.

.

domingo, 31 de julho de 2016

PROJETOS PNT TT 2016

Quando começo um projeto eu nunca sei exatamente como vai terminar, se vai acabar original ou com customização de época, se vai ser brilhante ou fosco, com preto ou cromado, muita cor já mudou no meio do processo...
Nesse caso não foi diferente, começou com uma configuração e vai acabar com outra, porém mantendo o estilo de corrida do projeto inicial e sempre pensando em utiliza-la no Pé na Tábua TT



O projeto caiçara 45 já uma mudança de rumo do Flatstein, sobre o qual fiz uma postagem anterior
Havia abandonado esse projeto, desmontado e encaixotado tudo


Estava tudo certo para retomar o projeto como uma moto de corrida de areia/terra com pneus de cravo e eis que foi marcada a data do PNT-TT 2016, imediatamente pensei em algum projeto novo para levar para lá e a Caiçara 45" vai mudar de projeto novamente...


Volta a ideia muito antiga que tenho de fazer uma WR, na realidade quando adquiri o caixote de peças da WLA era exatamente para fazer uma dessas mas ao ver o numero do motor militar não tive coragem e parti para a aventura sem sentido de reforma-la como deveria ser


Voltei aos caixotes e comecei a juntar tudo para ver no que dava, falta muita coisa para os 3 meses que faltam para o evento mas vou ao menos tentar


Como o tempo é curto e ter um dead line sempre me faz produzir mais, resolvi tocar dois projetos
A VL 30 está mais completa porém veio com o motor travado e assim ficou
Vamos ver se saem as duas, uma ou nenhuma


quinta-feira, 21 de julho de 2016

CAIÇARA 45"



 
 
O projeto ao qual vou me dedicar agora merece uma explicação para que faça sentido e se entenda as referências que levaram a ele, portanto essa primeira postagem será meramente introdutória
Vou iniciar repetindo uma foto da postagem anterior, trata-se de uma moto de Hill climb, ou seja, de corrida de subida de montanha
Essas corridas se iniciaram  na década de 20 e em alguns lugares são populares até hoje
Nessa imagem notam-se algumas características bem marcantes como o tanque pequeno por tratar-se de corridas curtas e portanto necessitar de pouca autonomia ( e tem gente que acha que tanque peanuts é coisa de customização moderna...)



Traseira alongada para mudar o centro de gravidade da moto, pneus com corrente para melhorar a aderência, coroa grande para maior torque
Aqui nota-se o reforço na traseira da moto na forma de uma terceira barra, existem versões "caseiras" desses quadros e versões originais que são extremamente raras e caras
Nesse link tem algumas informações a mais sobre esses quadros  http://victorylibrary.com/tech/45-frame-mod-c.htm


Essa moto usa uma frente I-beam da década de 30 com um ride control para deixa-la mais dura


O motor é uma obra de arte a parte, parece um flathead 45" com cabeçote inspirado nos eight-valves transformando-o em um OHV (over head valve)
A tampa do comando parece com a das WR (45" de corrida) com a parte frontal com uma abertura para que se possa regular o ponto do magneto
 
 
Magneto esse que vai deitado no lugar onde originalmente vai o dínamo ...
 
Além das corridas de subida de montanha existem também as corridas de "dirt track" realizadas em pistas ovais de terra

Outras são as corridas de praia, uma que muitos irão lembrar-se é a do Burt Monroe imortalizada no filme The World's Fastest Indian
 
Essas corridas de areia tem sido revividas como por exemplo a The Race of Gentlemen realizada pelos Oilers Car Club em New Jersey 
Vale a pena gastar um tempinho assistindo o vídeo abaixo
 
 
 
E logicamente aqui em terras Tupiniquins com seu amplo litoral já tem um monte de malucos se coçando para fazer o mesmo. Entre esses malucos incluo-me !

Esse projeto será portanto de uma moto para corrida em areia no qual irei incorporar algumas referências de Hill Climb

Objetivo chegar em algo próximo a essa moto da foto abaixo, principalmente pelo fato de que a base que usarei será a mesma, uma flathead 45"
Vou tentar me conter e montar a moto sem acabamento estético algum para não ter dó de meter na areia
Vamos ver o que sai...

Próxima postagem apresento a sucata da Caiçara 45" ...


domingo, 17 de julho de 2016

RHINEBACK II - AS MOTOS

A próxima postagem já será sobre as reformas, tenho uns projetos "estranhos" em andamento

Mas nessa ainda vai um pouco mais do evento
Algumas motos só expostas, outras a venda, várias rodando de um lado para o outro
De chorar...
A melhor deixei por ultimo !
Clique no mais informações no final da postagem que tem muuito mais fotos lá !






sábado, 12 de setembro de 2015

TORTON: ACHAMOS UMA IRMÃ NA BAHIA

O Antonio Augusto de Salvador, BA contactou o blog para saber se teríamos peças para trocar e achei que valia a pena publicar as fotos da sua Norton.

Ela é do mesmo ano da Torton e já totalmente restaurada.
O Antonio Augusto instalou piscas, que não existiam na época, com receio de topar com um guarda mal humorado, e mal informado, que resolva apreender a criança.

Abaixo o vídeo onde dá para perceber que o motor tá bem acertadinho. Um dia eu chego lá. kkk

e aqui um teste drive básico: 
Sempre é bom encontrar outros malucos que estão ou já restauraram Nortons. Nesse caso, troca de informação é a alma do negócio.

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

TORTON, UM GRAU NO ASSENTO

O assento que veio na moto não é o original. O original é um Lycett como esse:

e aqui, uma idéia de como ele fica na moto:

A minha veio com um banco sela em couro cru, muito diferente do original mas eu gostei do bichinho e decidi mantê-lo por enquanto.
Ele chegou muito sujo então a primeira coisa foi caprichar na limpeza. Como couro é um produto natural, qualquer limpeza mais radical pode danificá-lo permanentemente. Optei por usar o Tuff Stuff  da STP que é um limpador em spray específico para couros. Após a limpeza, o resultados foi esse:

A questão agora era o que usar para preservar o couro e evitar que pudesse encardir de novo. Bancos de couro cru ficam muito bonitos nas motos, mas é um pesadelo na oficina. Para um mecânico distraído apoiar a mão cheia de graxa no banco não precisa muito.
Você não precisa inventar a roda todos os dias, em geral é melhor perguntar a quem entende do assunto e a dica foi usar óleo de mocotó, usado em selarias para conservar selas para cavalos. Depois da aplicação do óleo, ele ficou bonitão assim:
e aqui ele já reinstalado na moto:
Próxima etapa: suspensão dianteira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...